Chef Thiago Rangel


Thiago Rangel

Como começou?

Sou advogado de primeira formação e como sou muito enérgico e não consigo ficar parado muito tempo, resolvi fazer estágios em restaurantes de conhecidos da cidade para saber se era o que realmente queria. Depois resolvi fazer curso de cozinheiro internacional em Águas de São Pedro. Um ano de curso. Fui convidado para “estagiar” (trabalhar mesmo) em um resort em West Virginia nos USA e depois trabalhando com gastronomia canadense, usando técnicas francesas. Passei cinco anos lá. Foi um super aprendizado. De volta ao Brasil, comecei fazendo eventos como personal chef na casa de clientes, dando aulas particulares e na Oficina de Chef’s. Fui convidado para participar do Projeto Barracuda e dai não parou mais. Assinei recentemente o cardápio da Mooo Hamburgueria Gourmet e segunda 10/06/13 inaugura a Vics.

Estou voltando para o Canadá agora para uma reciclagem e retorno para cá em agosto, com outras idéias.

 

Quais as dificuldades?

Umas das dificuldades é a falta de qualificação e dedicação dos colaboradores. Existe também o desinteresse em se aprender outras funções. A mídia do mesmo jeito que vangloria o chef, faz com que todos pensem que tudo são flores. E não é bem assim que funciona. Eu trabalhava seis dias por semana, de 15 e 16 horas por dia. Cortava cebola em Julienne, por 4 horas seguidas, sem parar. Varríamos a cozinha, limpávamos fogão, geladeiras.  A cozinha tinha que estar em perfeitas ordens. E executar estas tarefas não torna nosso trabalho indígno. Pelo contrário, aprendemos mais com essas experiências. Mas isso só não é o problema. Os empresários também não dão aos funcionários boas condições de trabalho para que executem  o serviço da melhor maneira.
 

Afinal, para você, qual a receita do sucesso?


Sucesso é dedicação. Aprender com erros e não cometê-los novamente. Ter paixão pelo que se faz, mesmo sabendo que você passará noites sem dormir, cozinhando, finalizando um cardápio. É ter humildade de pedir ajuda na hora certa, é tratar bem as pessoas (clientes e colaboradores). Assumir não só as glorias, mas os erros e melhorar a partir deles. É ser exemplo, botar a mão na massa. Utilizar ingredientes justos, que não lesem o cliente. É passar conhecimento, plantar sementes. Sucesso é fazer o que se gosta, sem pensar nas recompensas. É ser diferenciado pelo que você faz, pela qualidade do alimento, pelas técnicas. É motivar os outros.